GOVERNO » Legislação

Serviços de TI apresentam déficits consecutivos na balança comercial

Convergência Digital* ... 07/04/2020 ... Convergência Digital

O Brasil vem apresentado déficits consecutivos na Balança Comercial de Serviços de TI. É o que revela o boletim “Insight Report” - Panorama do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2020, um estudo sobre o comércio internacional de serviços de TI no Brasil. 

O boletim foi divulgado pela Assespro-PR, associação que representa o setor de tecnologia no Paraná. A entidade realizou o estudo em parceria com o Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), analisando dados disponibilizados pelo Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços entre 2014 e 2018. Com exceção de 2017, quando apresentou um superávit de 120 milhões de dólares, os déficits foram consecutivos, sendo que em 2018 representou o maior valor, de aproximadamente 600 milhões de dólares.

De acordo com o estudo, este déficit foi motivado principalmente pela queda das exportações em 2018 (-1,6% em relação a 2017), e ao aumento expressivo em 35% de importações. Entre 2014 e 2018, os maiores superávits comerciais do Brasil aconteceram em negócios com Irlanda, Chile e Colômbia. Já os maiores déficits registrados aconteceram com os EUA, Reino Unido, Alemanha, Espanha e Holanda. Em relação aos países do Mercosul, em 2018 a balança comercial do Brasil foi negativa, sendo a mais significativa com a Argentina - 105 milhões de dólares. A única exceção foi o Paraguai, onde o Brasil apresentou superávit.

Exportações

Em 2018, as exportações brasileiras chegaram a 2 bilhões de dólares. Do total exportado, os principais destinos foram os EUA (66%), Irlanda (8%), Chile (5%), Holanda (5%) e Reino Unido (3%). 10 % das exportações brasileiras foram para países da América do Sul, o que corresponde a 195 milhões de dólares. Desse valor destacaram-se Chile (66%), Colômbia (12%), Argentina (9%); e Peru (8%).

Os estados brasileiros que mais exportaram foram São Paulo (77%), Rio Grande do Sul (11%), Paraná (8%), Rio de Janeiro (2%) e Minas Gerais (1%). Santa Catarina apresentou a maior taxa de crescimento em exportações (36%) em relação ao ano anterior. O Rio Grande do Sul também apresentou crescimento no período (22%). Os demais registraram taxas negativas.

Importações

Em 2018, as importações brasileiras de serviços de TI alcançaram 2,6 bilhões de dólares. As principais origens das importações foram os EUA (46%), Reino Unido (22%), Alemanha (7%), Argentina (5%) e Espanha (4%).

Considerando os países da América do Sul, a Argentina foi a principal origem (77%). Em segundo ficou o Uruguai (12%), Chile (8%) e Colômbia (2%). Desse total, 86% das importações foram realizadas pelo estado de São Paulo, seguido pelo Rio de Janeiro (7%), Paraná (2%), Minas Gerais (2%) e Rio Grande do Sul (1%).

Em relação a 2017, Distrito Federal (256%), Amazonas (166%), Rio Grande do Sul (40%) e São Paulo (40%) registraram aumentos em importações acima da média nacional, que foi de 35%. Rio de Janeiro (23%), Santa Catarina (19%) e Paraná (7%) apresentaram taxas de crescimento positivas, mas inferiores à média nacional. O relatório completo está disponível aqui.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

TSE manda Dataprev parar de usar dados da Justiça Eleitoral para avaliar auxílio emergencial

Pedido foi feito de forma oficial pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Roberto Barroso. A alegação é que os BDs não informam o exercício de mandato eletivo.

Agência Espacial abre edital para lançamentos comerciais na base de Alcântara

AEB é responsável pelas tratativas iniciais com as empresas, nacionais ou estrangeiras, interessadas em utilizar a base brasileira para lançamento de veículos espaciais.

PL quer adiar venda do Serpro, Dataprev, Telebras e outras estatais

Proposta, que está em análise na Câmara dos Deputados, ressalta que o 'períodos de crise são um excelente momento para quem compra e péssimo para quem vende'. Privatizações estão agendadas para junho de 2021. Ideia é adiar as vendas para 12 meses após o fim da pandemia de Covid-19.

STF derruba MP que mandava teles repassarem dados de clientes ao IBGE

Prevaleceu o entendimento da relatora, Rosa Weber, de que a ordem de recolher nome, endereço e telefone de todos os clientes de telefonia fixa e móvel configura medida excessiva, sem finalidade delimitada ou garantias suficientes. 

Governo lança guia de melhores práticas de adequação à LGPD

Manual ressalta que o compartilhamento de informações na administração é possível, mas precisa respeitar os princípios da Lei Geral de Proteção de Dados. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G