Home - Convergência Digital

Programadores: os talentos mais caçados no Brasil

Convergência Digital - 03/12/2019

Cada vez mais empresas precisam de profissionais de tecnologia e a escassez desses tem elevado o salário médio para os profissionais de TI, concluiu um estudo recente da Trampos.co, plataforma de recrutamento online especializada em tecnologia e comunicação. O estudo buscou analisar a quantidade de vagas para desenvolvedores e programadores no Brasil em 2019, além de identificar também os conhecimentos e tecnologias mais exigidos pelas empresas.

A pesquisa avaliou mais de 1150 empresas com vagas abertas no setor de TI, entre elas agências, startups, produtoras, empresas tradicionais, desde pequeno e médio até grande porte. Além disso, analisou também mais de 1400 vagas publicadas em sua plataforma até outubro de 2019.

Uma das principais conclusões do estudo é que a demanda por mão de obra especializada deve continuar em crescimento. Nessa situação, recrutadores devem ainda enfrentar problemas para encontrar funcionários de TI no Brasil, já que a geração de profissionais pode não ser suficiente para acompanhar o crescimento do número de vagas.

Cerca de 40% das vagas de TI analisadas buscam desenvolvedores Full-Stack, 27% buscam desenvolvedores Front-End e 17% buscam profissionais de Back-end, apontou a pesquisa. Já no universo mobile, 24% das vagas buscam profissionais que dominem desenvolvimento de sistemas Android, 19% precisavam de desenvolvedores iOs e 1% buscam desenvolvedores capazes de trabalhar com as duas plataformas.

“A novidade deste ano é o aumento da busca por desenvolvedores que conheçam a linguagem Git, agora em quarto lugar. Também surpreendeu a queda vertiginosa da requisição do inglês, que pulou da quinta posição em 2018 para a décima primeira em 2019, e deu lugar a exigência por conhecimentos em PHP”, comenta Tiago Yonamine, CEO do trampos.co.

O estudo lista também as principais tecnologias exigidas pelo mercado, sendo JavaScript a tecnologia mais requisitada por empresas, seguindo de HTML e CSS. Desenvolvedores mobile que dominam essas três tecnologias podem conseguir salários de quase R$ 10 mil por mês, diz o estudo. A maior parte das vagas ainda continua concentrada em empresas tradicionais, sendo 93% delas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/07/2020
Governo de SP e startup abrem 50 mil bolsas de estudo gratuitas para cursos de programação

26/05/2020
Carrefour vai qualificar gratuitamente 25 mil profissonais de TI

22/05/2020
Santander Coders oferece 240 bolsas para desenvolvimento mobile

15/05/2020
Mais de 10 mil mulheres estão inscritas para o Santander Coders

15/04/2020
Pandemia de Covid-19 promove uma corrida por programadores em Cobol

25/03/2020
Instituto TIM oferece cursos online e gratuitos para capacitação

28/01/2020
TypeScript, Go, Kotlin: qual dessas você quer usar para programar?

23/01/2020
SESI/São Paulo incorpora programação e robótica à grade curricular

16/01/2020
Parceria oferece 100 mil vagas gratuitas em cursos de programação

12/12/2019
Escola de programação no Brasil só cobra depois do aluno receber o primeiro salário

Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Teletrabalho: medo de perder emprego cria obrigação de ficar 100% online

Pesquisa do LinkedIn aponta que 68% dos brasileiros têm trabalhado de uma a quatro horas a mais por dia por conta de estarem em home office. Maior parte reclama de ansiedade e estresse. Maioria também reclama da ausência dos colegas de trabalho, mas 43% se sentem mais produtivos com o trabalho remoto.

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos vigentes

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site