NEGÓCIOS

Mais da metade da indústria segue sem componentes e 24% paralisaram atividades

Convergência Digital* ... 27/03/2020 ... Convergência Digital

Uma quarta sondagem realizada pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), entre os dias 23 e 25 de março, sobre o impacto da pandemia de coronavírus na produção do setor eletroeletrônico apontou que 24% das empresas do setor eletroeletrônico já operam com paralisação parcial ou total na fabricação local. Esse resultado é bastante superior aos 6% observados na pesquisa anterior, que, na ocasião, indicavam apenas paralisação parcial. Diferentemente das pesquisas anteriores, o principal problema agora diz respeito à chegada da pandemia no Brasil e não apenas à falta de componentes e insumos importados da China.

De acordo com a sondagem, 51% das indústrias do setor relataram problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos provenientes da China. Na pesquisa anterior, de 6 de março, 70% das empresas apontaram dificuldades no abastecimento de insumos oriundos daquele país. Do total de 24% de empresas paralisadas nesta última pesquisa, 42% relataram que a parada é total e 58%, parcial. A sondagem contou com a participação de 60 indústrias das diversas áreas do setor eletroeletrônico.

"A nova pesquisa indica que o maior problema agora não é mais o fornecimento de insumos da China, mas a chegada do coronavírus ao Brasil, que obrigou as empresas a adotarem medidas de prevenção, afetando assim a produção local", afirma o presidente da Abinee, Humberto Barbato. Além disso, segundo ele, esta última pesquisa também indicou que algumas empresas enfrentam problemas de abastecimento de outros mercado, como o europeu, além de dificuldades no próprio fornecimento local.

Com esse novo cenário, passou de 21% para 30% o total de empresas que informaram que não devem atingir a produção prevista para o 1º trimestre deste ano. Conforme essas indústrias, a produção do período deverá ficar, em média, 34% abaixo da projetada. Este percentual também aumentou na comparação com a pesquisa anterior, que indicava uma queda de 31% na produção.Para 43% das empresas, entretanto, ainda será possível manter o resultado planejado. Na pesquisa anterior, o percentual de otimistas quanto à produção do primeiro trimestre era de 48%.

A sondagem da Abinee apontou ainda que as empresas no Brasil estão adotando medidas para evitar picos de contaminação.Conforme a pesquisa, na área administrativa 33% das entrevistadas estabeleceram trabalho remoto (home office) total e 53%, o home office parcial. As demais (14%) não aderiram ao trabalho remoto.

Para os trabalhadores ligados diretamente à produção, as empresas do setor estão utilizando medidas para diminuir o fluxo de pessoas visando a amenizar o risco de contágio, tais como: rodízio de funcionários (26%); antecipação de férias (26%); férias coletivas (15%); jornada reduzida (9%). Outros (24%) adotaram iniciativas como antecipação de férias para funcionários dos grupos de maior risco; paralisação temporária na produção e remanejamento de horários rotativos de trabalho.

Ainda referente a essa questão, 22% das entrevistadas não reduziram o fluxo de trabalhadores ligados ao processo de produção, utilizando-se de outras precauções, como: higiene adequada; maior espaçamento entre as pessoas; medidas educativas; entre outras.


Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Serpro busca parceria com bancos para emissão de certificado digital

Chamamento público espera identificar oportunidades de negócios que fomentem a massificação das assinaturas digitais. 

Acesso Digital recebe aporte e entra na briga pelo mercado de Telecom

Empresa, criada em 2007, trabalha com reconhecimento facial e assinatura eletrônica, recebeu um investimento de R$ 580 milhões liderado por SoftBank e General Atlantic.

iFood compra SiteMercado e avança em entregas de mercadorias

Portal reúne vendedores em 476 cidades de 24 Estados do país. Valor do negócio não foi revelado.

PMEs do Brasil estão longe da maturidade digital

Estudo indica que 51% dos pequenos negócios estão em fase inicial de digitalização, o que deixa o Brasil na 18ª posição global nesse tipo de avaliação. Levantamento projeta que até US$ 9 bilhões, ou quase R$ 50 bilhões, podem



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G