TELECOM

Oi, Claro, Telefônica e mais quatro dividem pregão de rede do Banco do Brasil

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/10/2019 ... Convergência Digital

Oi, Claro, Telefônica e mais quatro empresas dividem até aqui os melhores lances nos 19 lotes da contratação que o Banco do Brasil conduz para serviços de comunicação de dados entre seus datacenters, dependências e 4.962 pontos remotos. No total, somam R$ 363,75 milhões em contratos de quatro anos. 

A Oi tem os melhores lances em sete lotes, que juntos somam R$ 140,3 milhões, para atendimento de Pernambuco, Bahia, Goiás, Paraná, Santa Cartarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Rio de Janeiro (menos a capital). A Claro, que lidera em cinco lotes, soma R$ 59,12 milhões para atender Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará, Amapá, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além das regiões metropolitanas de Curitiba e Salvador. A Telefônica tem o melhor lance no lote do estado de São Paulo, R$ 10 milhões. 

Além das grandes teles, empresas regionais estão na frente em seis dos 19 lotes. A Mendex Networks lidera para atender Minas Gerais pelo lance de R$ 107,5 milhões. A Fortel (Fortaleza Telecomunicações), com lances que somam R$ 11,1 milhões, está na frente para atender Maranhão, Tocantins, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte. America Net, R$ 9,4 milhões para atender as regiões metropolitanas do Rio e São Paulo, e a Click Net Brasil, com lance de R$ 1,4 milhão para atender o Distrito Federal completam o cenário do pregão. 

O edital é para a contratação de serviços de comunicação de dados fim a fim "utilizando qualquer tecnologia de transporte que se caracterize como um canal privado de comunicação, como por exemplo: MPLS, Ethernet over MPLS, Metro Ethernet, VPLS, entre outros, podendo ser provida sobre qualquer tecnologia de acesso como PON/POLAN, SONET/SDH e DWDM". O atendimento inclui comunicação IP de longa distância entre as redes locais dos pontos remotos do banco e a comunicação dessas redes com os pontos centrais de processamento, incluindo instalação, manutenção e suporte.

Claro: R$ 59,12 milhões

Lote 1 Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará e Amapá R$ 25,66 milhões

Lote 6 Paraíba, Alagoas e Sergipe R$ 39,12 milhões

Lote 7 Mato Grosso e Mato Grosso do Sul R$ 7,97 milhões

Lote 15 Curitiba R$ 6,6 milhões

Lote 17 Salvador R$ 5,5 milhões

Fortel Fortaleza Telecomunicações: R$ 11,1 mi

Lote 2 Maranhão, Tocantins e Piauí R$ 6,8 milhões

Lote 4 Ceará e Rio Grande do Norte R$ 4,3 milhões

Oi: R$ R$ 140,33 mi

Lote 3 Pernambuco R$ 4,49 milhões

Lote 5 Bahia R$ 21,91 milhões

Lote 8 Goiás R$ 14,44 milhões

Lote 9 Paraná R$ 16,74 milhões

Lote 10 Santa Catarina R$ 41,60 milhões

Lote 11 Rio Grande do Sul R$ 37,99 milhões

Lote 12 Espírito Santo e Rio de Janeiro R$ 3,16 milhões

Mendex Networks

Lote 13 Minas Gerais R$ 107,52 milhões

Telefônica

Lote 14 São Paulo R$ 10,08 milhões

Click Net Brasil

Lote 16 Distrito Federal R$ 1,4 milhão

America Net: R$ 9,4 mi

Lote 18 Rio de Janeiro (metropolitana) R$ 3,4 milhões

Lote 19 São Paulo (metropolitana) R$ 6 milhões


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Globo e Netflix se unem contra streaming na Lei da TV Paga

Debate realizado na Câmara federal mostra que há muitas divergências sobre a questão entre os atores do ecossistema sobre a Internet ser ou não enquadrada na Lei do SeAC.

Teles lançam site Fique Antenado! para incentivar instalação de antenas

Página, produzida pelo SindiTelebrasil, tem o intuito de incentivar a instalação de mais infraestrutura de telecom. MCTIC e Anatel apoiaram a iniciativa. Frente Nacional de Prefeitos se dispôs a sentar à mesa e tirar as dúvidas das gestões municipais.

Telefónica Brasil vende 1.909 torres para Telxius por R$ 641 milhões

Empresa anunciou a venda depois do posicionamento oficial da companhia de abrir mão das operações na América Latina para centrar as atenções no mercado brasileiro.

PGR defende acesso a dados armazenados em celular sem ordem específica

Em parecer encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, a Procuradoria Geral da República alega que deve ser adotado o mesmo entendimento de quando são apreendidos computadores ou DVDs.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G