Clicky

NEGÓCIOS

Covid-19 não acaba e negócios digitais de curto prazo dominam os gastos de TI

Convergência Digital* ... 09/02/2021 ... Convergência Digital

Os gastos globais com TI deverão chegar a US$ 3,9 trilhões em 2021. A projeção representa um aumento de 6,2% em relação ao acumulado no ano passado, quando o setor registrou queda de 3,2% - uma vez que as organizações priorizaram seus investimentos em tecnologias e serviços considerados "críticos" durante os estágios iniciais da pandemia de Covid-19, projeta o Gartner.

A evolução sem precedentes da Transformação Digital em 2020, com ações para suportar uma grande onda de trabalhadores e estudantes remotos, além de novas normas sociais de distanciamento físico, apresentou-se como uma faca de dois gumes – e o lado que vemos hoje atenuou os efeitos negativos de recessão econômica ocasionados pela emergência sanitária sobre os investimentos com TI no início deste ano.

"Em 2021, os executivos de TI terão de focar em iniciativas que promovam o equilíbrio – economizando dinheiro e expandindo seus esforços em TI", afirma John-David Lovelock, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. "Os negócios digitais, liderados por projetos de curto prazo, receberão mais atenção administrativa neste ano", adiciona.

De acordo com a consultoria, todos os segmentos de gastos com TI devem voltar a crescer em 2021. Espera-se que o mercado de Software Corporativo tenha a recuperação mais significativa (8,8%), à medida que os ambientes de trabalho remoto deverão ser expandidos e aprimorados. O segmento de Dispositivos terá o segundo maior aumento (8%), e deve chegar a um gasto de US$ 705,4 bilhões.

"Há uma combinação de fatores que impulsionam o mercado de Dispositivos para cima", diz Lovelock. "À medida que os países continuam a promover a educação remota ao longo deste ano, haverá uma demanda por tablets e laptops para os alunos. Da mesma forma, as organizações estão aprimorando o Home Office para seus funcionários, dado que as medidas de prevenção à doença mantêm as pessoas em casa e a estabilização do orçamento permite que os CIOs revisitem ativos descartados em 2020".

Até 2024, as empresas serão forçadas a acelerar seus planos de Transformação Digital em, pelo menos, cinco anos para sobreviver em um mundo pós COVID-19. Isso envolve uma adoção permanente do trabalho remoto e pontos de contato digitais para os clientes. O Gartner estima que os gastos globais com TI relacionados ao Home Office totalizarão US$ 332,9 bilhões em 2021, um aumento de 4,9% em relação a 2020.

Apesar do início das campanhas mundiais de vacinação, o vírus continuará a exigir intervenções de saúde por parte dos governos ao longo de 2021. Além disso, fatores geopolíticos como o Brexit e a tensão entre Estados Unidos e China também inibem a recuperação econômica em algumas regiões. No geral, o retorno da atividade global com relação às taxas de gastos apresentadas em 2019 não acontecerá até 2022, embora muitos países possam se recuperar mais cedo. Os setores mais atingidos pela pandemia, como restaurantes, viagens e entretenimento, permanecerão com dificuldades de longo prazo.

"A pandemia de COVID-19 mudou o equilíbrio tecnológico de muitas indústrias", afirma Lovelock. "Esse cenário forçou o aumento de investimentos de digitalização em processos internos, cadeia de suprimentos, interação com os clientes e públicos de interesse e entrega de serviços, permitindo que a TI faça a transição de suporte aos negócios para o negócio em si. A maior mudança este ano será como a TI é financiada, não necessariamente o quanto a TI é financiada", completa o executivo do Gartner.


Cloud Computing
Banco Modalmais compra startup de análise de dados

Refinaria de Dados, criada em 2017, já desenvolveu mais de 900 algoritmos de machine learning a partir da mineração dos dados. Objetivo do ModalMais é ser uma instituição data driven, ou seja, uma empresa com decisões guiadas por dados. O valor da compra não foi revelado pelas partes.

Intelsat contrata e abre centro de suporte a clientes no Brasil

Para o centro brasileiro, localizado no Rio de Janeiro, a empresa de satélite contratou 10 funcionários, que serão responsáveis pelo atendimento a clientes no país e em toda a América Latina.

Competitividade: o mantra do Brasil no jogo da economia digital

Em entrevista à CDTV, o executivo falou sobre os três objetivos estratégicos para 2021: reforma tributária digna para desonerar o emprego; formação de talento e medidas para garantir o uso intensivo de dados.

Produção setorial de TIC foi de R$ 506,5 bilhões em 2020

Apesar da crise econômica agravada pela Covid-19, o setor de TI e Comunicação cresceu 2.4% no ano passado, de acordo com dados da Brasscom. O segmento de software e serviços gerou R$ 216,1 bilhões, com crescimento de 5,1% e o de telecom, R$ 240,5 bilhões, mas com uma queda de 0,4%. Setor respondeu por 6,8% do PIB nacional.

Software brasileiro tem futuro ameaçado por falta de pessoas qualificadas

"O Brasil não tem de ser um celeiro de mão de obra, um BPO. Temos de fazer tecnologia. Mas falta política pública. Em 20 anos, nada aconteceu", lamenta o CEO da Plusoft, Solemar Andrade.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G