INOVAÇÃO

Empresa nacional instala tecnologia de detecção de drones hostis na Brink's

Ana Paula Lobo* ... 04/07/2018 ... Convergência Digital

A Drone Control, spin off da brasileira Neger Telecom, e que desenvolve sistemas de proteção contra drones não autorizados, ativou comercialmente o primeiro sistema civil de proteção contra drones hostis no país. A tecnologia está sendo operada na unidade de Campinas (SP) da empresa de segurança Brink’s. Inédito na América Latina, o sistema é capaz de detectar, identificar e rastrear drones e pilotos não autorizados em um raio de até 7 km.

“O sistema gera alarmes e notificações via e-mail e SMS caso um drone invada o perímetro de segurança, identificando em tempo real sua trajetória e a exata localização do piloto”, explica Eduardo Neger, diretor de Engenharia da NEGER Telecom, empresa de base tecnológica que deu origem a spin off. “No caso da Brink’s, o objetivo é garantir a proteção das operações de logística da empresa, tornando-a ainda mais segura. Ou seja, evita-se que drones possam sobrevoar a unidade da empresa para espionagem com fins criminosos.”

Segundo Neger, o grande diferencial deste sistema é a interface gráfica, que apresenta em tempo real em um mapa a localização do drone invasor e do piloto. “Com o endereço do piloto em mãos, é possível compartilhar a informação com as autoridades para as providências cabíveis”, acrescenta. Os dados podem ser acessados remotamente através de software na nuvem e o histórico de ocorrências é gravado no sistema. “Como existe a identificação individual do drone invasor, é possível utilizar os registros como evidência forense, além de reconhecer o retorno de um drone anteriormente identificado e permitir o livre trânsito de drones da própria empresa previamente cadastrados.”

A implantação comercial do sistema é resultado do programa de aceleração BrinksUp!, pelo qual a Drone Control recebeu mentoria de executivos da empresa de segurança Brink´s e experts de mercado, com o acompanhamento de gestores da Liga Ventures, aceleradora de startups especializada em gerar negócios entre grandes corporações e startups inovadoras.

Aplicações civis

Além das inovações técnicas, a Drone Control inovou também no modelo de negócio com o APaaS (Airspace Protection as a Service). Ou seja, criou-se um serviço inovador para proteção de espaço aéreo. “Os custos são bastante reduzidos, uma vez que o cliente pode contratar o serviço pelo exato tempo que demandar, seja por poucas horas no caso de um evento, semanas ou meses. Isso o torna acessível para empresas de segurança, eventos, condomínios, hotéis, aeroportos, mineradoras, presídios e até estádios de futebol”, completa Rogério Vale, gerente de operações da Drone Control.

Segundo Vale, drones têm sido usados cada vez por criminosos para obter imagens de áreas de segurança, centros de distribuição, mineradoras, indústrias e condomínios. Com essas informações, eles obtêm dados de rotinas internas e infraestrutura, empregados posteriormente no planejamento de ações criminosas. Drones também vêm sendo usados para violar privacidade, contrabandear material ilegal em presídios, além de representar uma ameaça potencial a aeroportos e grandes eventos públicos.

“A solução Drone Control de detecção, identificação e rastreamento é a alternativa técnica mais adequada ao mercado civil, reunindo todos os requisitos técnicos e regulatórios para o combate das ameaças de drones hostis”, ressalta Vale. Ele lembra que a tecnologia de bloqueio e captura de drones, uma solução da NEGER Telecom homologada em 2016, tem aplicação restrita e só pode ser usada em presídios, conforme normas da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). “Neste caso, a Drone Control pode ser integrada facilmente ao sistema de bloqueio como contramedida”, conclui.

*Com informações da Assessoria da Drone Control


Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G