Clicky

Eduardo Levy assume diretoria de Relações Institucionais da Oi

Convergência Digital ... 21/12/2020 ... Convergência Digital

Eduardo Levy, ex-presidente-executivo do SindiTelebrasil, hoje, Conexis Brasil digital, vai liderar a função de Relações Institucionais da Oi, baseado em Brasília. Ele passa a integrar o time Oi num momento em que a empresa está em processo de transformação de seu negócio, com um plano estratégico que tem foco na massificação da fibra ótica no país.

Em setembro. a Oi aprovou em Assembleia Geral de Credores um aditamento a seu plano de Recuperação Judicial, que prevê a venda de ativos para intensificar os investimentos em fibra e reduzir a dívida, garantindo a sustentabilidade do negócio. Com a boa execução do plano estratégico – a companhia foi a única entre as principais operadoras a aumentar participação no mercado de ultra banda larga por fibra ótica em 2020 –, a Oi tem como objetivo se transformar em uma das mais relevantes empresas de infraestrutura e serviços digitais do país.

Levy assumirá a função que vinha sendo desempenhada nos últimos cinco anos por Roberto Blois, que optou por deixar a empresa para desenvolver projetos pessoais. Blois foi Diretor de Relações Institucionais e Diretor de Assuntos Regulatórios da Brasil Telecom (BrT) e, depois que esta foi incorporada pela Oi, assumiu na nova empresa a função de Diretor de Políticas Setoriais, passando posteriormente a diretor de Política Regulatória e Setorial da Oi. Ele também teve atuação em organismos internacionais, como secretário-executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações da OEA e Vice-Secretário Geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT).

O trabalho que Blois vinha conduzindo na Oi terá continuidade com Eduardo Levy, que acumula 44 anos de experiência no setor. Engenheiro formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Levy ocupou funções executivas em empresas públicas e privadas, como Telerj (antiga estatal fluminense, que no processo de privatização das teles seria incorporada pela Telemar, atual Oi), Telebrás e Embratel. Teve atuação também em entidades setoriais, exercendo a presidência-executiva da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) e do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil, atual Conexis).

Levy chega à Oi num momento em que o setor discute temas essenciais para destravar investimentos e ter papel ainda maior no desenvolvimento do país – papel este que ficou muito evidente com a pandemia da Covid-19, com a necessidade de aceleração da digitalização tento no setor público quanto no privado. Entre os grandes temas atualmente em discussão estão o PGMU V, o Regulamento de Continuidade da Prestação do STFC, a regulamentação da Adaptação do Modelo (Lei 13.879/19), a revisão do modelo de tributação dos serviços de telecom, uso do FUST para ampliação da conectividade, processos de consolidação do mercado e o leilão das frequências do 5G, entre outros.

 


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Oi: fibra ótica é o chassi de suporte para Wi-Fi 6, Wi-Fi 6E e 5G

Para o VP da Oi, Carlos Eduardo Monteiro, o Brasil tem desafios a vencer para a expansão do Wi-Fi 6, como ofertar mais segurança jurídica e regulatória para os investimentos. O câmbio – já que todos os aportes e equipamentos são atrelados ao dólar – desponta como um gargalo a ser enfrentado.

Pequenos provedores querem antecipar uso outdoor do Wi-Fi 6E

“Desenvolver toda a base de dados leva tempo. Mas há operações que já sabemos onde são usadas e onde evitar problemas. Então podemos começar a implementar desde já”, diz o presidente da Associação Neo, Alex Jucius. 

GSMA: há risco no uso do Wi-Fi 6E em ambiente outdoor

Entidade insiste na necessidade de destinar uma parte dos 1200 MHz do espectro de 6 GHz para a oferta de serviços licenciados. "Essa faixa é mais viável para atender a demanda de espectro de banda média", afirma o diretor para a América Latina na GSMA, Lucas Gallitto.

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi
Empresa brasileira se prepara para oferecer Wi-Fi como serviço
Cambium Networks: é urgente a necessidade de atualização das redes para o Wi-Fi 6
IDC: Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E exigem evangelização por parte do ecossistema
Facebook: risco de interferência em 6 GHz não afeta a oferta do serviço
Brasil assume liderança e se torna hub do Wi-Fi 6E nas Américas
Veja mais matérias deste especial

Claro tem melhores notas no celular e TV paga, Oi concentra as piores avaliações

Pesquisa de satisfação da Anatel também mostra que Vivo vai bem no pós e mal no pré-pago, enquanto a TIM teve evolução em mais quesitos. 

Integração da Oi Móvel pela TIM começa pelas frequências e tem prazo de 12 meses

Estratégica para os planos da tele no Brasil nos próximos anos, a integração dos ativos da Oi Móvel começará 'nos dias subsequentes' à aprovação do negócio, afirmou o CEO Pietro Labriola.

Anatel estima que 5G vai custar R$ 35 bilhões no Brasil

Compromissos de cobertura previstos superam os R$ 23 bilhões. Cálculos anda precisam passar pelo crivo do Tribunal de Contas da União.  Anatel também prevê investimentos de mais de R$ 80 bilhões nos próximos 20 anos.

Governo retira exclusividade da Telebras da gestão da rede privada

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, revelou que vai alterar Decreto Presidencial para dar às teles a opção de gerenciar à rede tirarando a exclusividade até então concedida à Telebras.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G