Clicky

INTERNET

LGPD é ponto de virada e desafia órgãos públicos e privados

Por Roberta Prescott* ... 17/11/2020 ... Convergência Digital

Representantes dos setores público e privado, bem como educacionais, deram início à 11ª edição do Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais, realizada pelo NIC.br, nesta terça-feira, 17/11, ressaltando a importância do evento nos últimos anos em colocar em pauta a discussão sobre proteção à privacidade e aos dados pessoais. 

“Privacidade não tem a ver só com internet, mas a internet é componente crítico”, disse Demi Getschko, diretor presidente do NIC.br, ao comentar que, em agosto deste ano, houve a promulgação da LGPD. Getschko já havia enfatizado a contribuição do evento para a elaboração da Lei Geral de Proteção de Dados ao permitir o debate do assunto com atores-chave ao longo de um processo que se estendeu por vários anos.  

Em razão da pandemia da Covid-19, o encontro, organizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), ocorre pela primeira vez integralmente on-line, transmitido pelo canal do NIC.br no YouTube, e com dois dias a mais de atividades.  

Flávio Rech Wagner, presidente da ISOC Brasil, chamou a atenção para o relevante papel que os dados ocupam na sociedade atual. “No momento da evolução da tecnologia e da economia digital, os dados se tornaram bens de maior valor e a discussão da privacidade é essencial para que a sociedade possa estabelecer os princípios fundamentais e possa seguir e se defender, consolidando em legislações, padrões, normas e boas práticas”, disse.  

Na abertura, Marina Feferbaum, da FGV-SP, apontou que a pandemia evidenciou que nunca se dependeu tanto da tecnologia e da internet como neste ano e Luiz Costa, do MPF/SP, ressaltou a importância do Seminário para discutir temas como o Marco Civil da Internet e a LGPD. Rafael Mafei Rabelo Queiroz, da USP, assinalou que o Seminário tem contribuído para o fortalecimento de cultura de privacidade e proteção de dados e disse que instituições como USP e FGV já tem disciplinas regulares dedicadas a endereçar problemas de direito em tecnologia. 

Por fim, Marcio Nobre Migon, do CGI.br, disse que a LGPD significa um ponto de transformação e virada, mas traz desafios para os setores privados e público. “Hoje, a internet é infraestrutura crítica e cabe ao sistema de governança acompanhar o desempenho e propor soluções”, afirmou. Ele também disse que ataques cibernéticos pesados requerem esforço dos diversos atores envolvidos na internet. 


Revista Abranet 32 . set-nov 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
O ano de 2020 marca os 25 anos da internet comercial no Brasil e confirma que ela é fundamental para a economia e a vida cotidiana. PIX, Wi-Fi 6, LGPD, white spaces, numeração para SCM... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

STJ autoriza Telebras fazer manutenção de rede durante o dia

Foi derrubada decisão que impedia a estatal de fazer a manutenção durante o dia para evitar problemas técnicos durante o horário comercial. Para o Superior Tribunal de Justiça, restrição ao trabalho de manutenção representa risco de grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia. Medida abre precedente para outras prestadoras de serviços.

Elétricas: é irracional o uso dos postes pelas empresas de Telecom

Resolução do impasse, que se arrasta, é urgente, até por conta da chegada do 5G e pela necessidade da implantação das antenas de pequeno porte, as small cells, afirmam CPFL, Copel e Neoenergia.

LGPD: Passou da hora de as empresas contratarem seus DPOs

A adverência é feita pela advogada especializada em direito digital, Patrícia Peck. "Não basta arrumar a casa para estar protegido. A falta de uma liderença para cuidar da LGPD é um erro grave", pontuou.

ISPs vão massificar o Wi-Fi 6 no Brasil

Diretor da Associação Brasileira de Internet, Evair Galhardo, sustenta que 5G e Wi-Fi 6 são complementares, mas admite que por ser usada em faixa não licenciada, o Wi-Fi 6 vai se multiplicar muito mais rápido no País.

Para PGR, TV paga pela internet não exige cotas nem canais obrigatórios

Em ação de produtores independentes, Augusto Aras sustenta que STF não pode modificar interpretação técnica da Anatel de que a Lei do Seac não se estende à internet. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G