Clicky

Claro: análise de rede permite ir além da oferta de conectividade

Por Roberta Prescott* ... 11/11/2020 ... Convergência Digital

A Claro trabalha com networks analytics desde o início de sua rede, principalmente no caso da móvel, que nasceu com plataformas de contadores de uso e de consumo de recursos, explica André Sarcinelli, diretor de Engenharia da empresa. "Desde a nossa origem, analisar os dados das redes sempre foi fundamental para a nossa evolução", afirma.

O entendimento dos dados da rede direciona a companhia desde a alocação de investimentos à compreensão dos desejos e necessidades do cliente. "Por isso, a network analytics é importante em várias etapas do negócio, como a definição de onde expandir ou aumentar a capacidade de rede ou a correta interpretação do comportamento de uso dos nossos serviços", assinala Sarcinelli.

Na área de engenharia, network analytics já migrou de prover insights de rede (infraestrutura) para insights de serviços. O próximo passo, diz ele, é gerar informação para self healing, ou seja, a própria rede tomando decisões de autoconfiguração, correção e resiliência à medida que o tráfego consome seus recursos ou na reconfiguração automática de seus elementos no caso de um rompimento de fibra ou falha em uma plataforma.

"Com a evolução da tecnologia e a transformação digital, aceleramos ainda mais a adoção de soluções como big data e machine learning. A variedade e o alto volume de informações tornam necessária uma infraestrutura robusta para otimizar os resultados, combinando soluções com o objetivo de capturar, armazenar, analisar e disponibilizar esses dados", aponta.

O foco da Claro ao adotar soluções para análise das redes tem sido garantir uma elevada experiência para os clientes com os serviços, otimizando, assim, seus investimentos. "A combinação de dados e soluções nos abre inúmeras possibilidades. Além do desenvolvimento de aplicações com foco em novos produtos e serviços e da evolução da eficiência operacional da rede, passamos a transformar esse conhecimento em inovação e desenvolvimento de novos negócios", acrescenta Sarcinelli. Ele avalia que a Claro, apesar de já ter evoluído no uso de dados e analytics em rede, ainda está no início da jornada. "Há bastante espaço para progredir."

Big data e analytics

Há cerca de três anos, a Claro investiu na criação do que chamou de Centro de Big Data e Analytics (CBDA) e estruturou o conceito, abolindo silos e gerando valor por meio da correlação dos dados de rede com outras informações de negócio. "Estamos continuamente inovando em soluções e aplicações baseadas em dados, mas vale ressaltar que também estamos transformando nosso jeito de trabalhar, tornando-nos cada vez mais ágeis e integrados", enfatiza. "Gostamos sempre de destacar que, por trás dos dados e algoritmos, existem seres humanos, elementos essenciais para garantir o desenvolvimento e a implementação dessas soluções", acrescenta. O desafio atual é gerar cada vez mais escala e consolidar a cultura de dados na organização.

Os projetos baseados em analytics são desenvolvidos a partir de um caso de uso, alguma solução que se deve desenvolver para resolver algum problema ou capturar uma nova oportunidade. A partir daí, são montados grupos multidisciplinares, integrando profissionais de negócios, tecnologia, processos e dados. "A união de pessoas com conhecimentos e experiências distintas, em busca de um objetivo único, é o principal segredo do sucesso, antes mesmo da utilização das tecnologias", aponta.

Os dados de utilização e tráfego de rede podem ser utilizados com diversos objetivos, como desenvolver e adequar as ofertas de produtos e serviços e criar projetos de eficiência operacional. "Temos desenvolvido diversas soluções em todas essas frentes, como projetos de expansão de rede fixa e móvel, adequação de planos de banda larga e telefonia móvel. Também estamos investindo em soluções com foco em eficiência de manutenção e capex [sigla em inglês para despesas de capital ou investimento em bens de capital] da rede", diz Sarcinelli.

Para ele, network analytics é vital para as telcos, uma vez que permite entregar soluções inovadoras que vão além da conectividade, bem como criar alternativas que podem apoiar diversas outras empresas na expansão de seus negócios. "Estamos abertos para compartilhar com nossos parceiros todo esse novo leque de oportunidades", adianta.


Internet Móvel 3G 4G
Anatel libera edital do 5G

Agência reguladora diz que preços só vão ser conhecidos oficialmente depois da avaliação do Tribunal de Contas da União. Documento liberado destaca os principais pontos do edital, aprovado na semana passada pelo Conselho Diretor da Anatel. Certame terá a maior oferta de espectro da história do Brasil.

AO VIVO!     Dias 02 e 03 de março
Clique aqui para assistir

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Brasil assume liderança e se torna hub do Wi-Fi 6E nas Américas

“Calculamos a contribuição de US$ 112 bilhões ao PIB, US$ 30 bilhões em valor adicionado à produção e US$ 21 bilhões em consumo na próxima década no mercado brasileiro”, afirma a presidente da Dynamic Spectrum Alliance, Martha Suarez.

Amazon: Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E têm um casamento perfeito com o 5G

O engenheiro-sênior para Tecnologia Sem Fio da Amazon, Ravi Ichapurapu, explica que o espectro do 6 GHz permite obter vários gigabits de taxa de transferência e baixa latência, essenciais para aplicações como vídeos em 8K, automação industrial e no segmento automotivo.

Cisco: demanda para Wi-Fi em toda a faixa de 6 GHz já chegou

Explosão de hotspots e de dispositivos conectados e uso no trabalho e na educação já exigem capacidades, velocidades e latência compatíveis com novos hábitos, afirma o diretor de Tecnologia Sem Fio da Cisco, Matthew MacPhereson.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

Vivo assume que rede neutra fará a diferença no 5G

Batizada de FiBrasil, a rede neutra terá papel central na estratégia nacional, afirmou o CEO da Vivo, Cristian Gebara.

Baigorri: Esperar demanda para exigir 5G pleno é o oposto de política pública

“O desconto no valor da frequência é uma decisão de Estado para financiar o investimento. É usar recurso público para garantir que Macapá, Boa Vista e Rio Branco tenham as mesmas funcionalidades de São Paulo”, afirma o relator do 5G na Anatel, Carlos Baigorri. 

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

STF descarta ação da PGR e mantém gratuidade do direito de passagem

Maioria do Plenário acompanhou o entendimento do relator, Gilmar Mendes, de que um ordenamento unificado nacional faz parte das competências da legislação federal. Para Conexis, "STF reconheceu papel vital da conectividade".




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G