Clicky

GOVERNO » Compras Governamentais

Antecipação em contratos públicos abre mercado de R$ 39 bilhões

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/10/2020 ... Convergência Digital

Já está aberto o credenciamento de instituições financeiras interessadas em um mercado potencial superior a R$ 39 bilhões por ano para antecipar, como crédito, valores que fornecedores vencedores de licitações com o governo federal têm a receber. O montante corresponde a 70% dos cerca de R$ 55 bilhões por ano em contratos do Executivo Federal. 

“As operações serão 100% privadas, mas com a garantia de contratos firmados com o governo e com total transparência. As instituições financeiras têm até 14 de outubro para se credenciar e a partir do dia 22 a plataforma estará no ar. A partir daí, o fornecedor que deseje antecipar até 70% do que tem a receber do governo poderá indicar interesse. A ideia é que a plataforma funcione com um leilão, com competição dos bancos na taxa de desconto”, explica o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, em entrevista exclusiva ao portal Convergência Digital

Batizada de ‘Antecipagov’, a plataforma foi desenvolvida pelo Serpro e se valerá de APIs para comunicação com as instituições financeiras credenciadas. Ao ser alimentado com as informações dos fornecedores, o sistema confere os dados nos sistemas estruturantes da administração federal, como o Sicaf e o Comprasnet, o portal de compras públicas, de forma que as informações – por exemplo, de quanto o interessado tem a receber – são validadas pelo governo. A validação também impede que o mesmo contrato seja usado em mais uma instituição financeira. 

Na prática, a plataforma é uma espécie de ‘Tinder’ do mercado financeiro, ao juntar as duas metades interessadas no relacionamento. Valem todos os contratos de produtos, obras ou serviços com o Estado que constituam direito a receber – ou seja, ficam de fora aquisições como as realizadas por meio de atas de registro de preço, pois elas indicam intenção e não garantia certa de compra pelo governo. É um universo grande. “Hoje, no Executivo, temos R$ 56 bilhões em contratos vigentes. Portanto, 70% disso é aproximadamente R$ 39 bilhões”, diz Heckert. 

Não há limite para o número de instituições financeiras na plataforma. “Não é uma licitação. Todos os que se credenciarem podem participar. A ideia é fomentar o mercado e garantir oportunidade especialmente para microempresas e empresas de pequeno porte, que em geral têm mais dificuldade de conseguir financiamentos, em um ambiente de competição. É um nicho de mercado que usa informações públicas, valores e contratos, de forma transparente e com resultado que será bom para todos”, reforça a diretora da Central de Compras, Lara Brainer. 

A data de 22 de outubro, quando a plataforma estará no ar, é inicialmente o corte a partir do qual os contratos firmados com o governo federal servirão de garantia para as antecipações de crédito. Para contratos já vigentes, só se essa previsão for incluída em um aditivo. A permissão para antecipação é opcional para os órgãos contratantes, mas essa faculdade já está sendo inserida nos editais-padrão usados pela administração federal. A seguir, a entrevista com o secretário Cristiano Heckert. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Depois do BB, Banrisul é segundo banco a aderir ao login único do governo federal

Adesão viabiliza que os 4 milhões de clientes do banco gaúcho usem o mesmo login e senha que já utilizam na instituição financeira para acessar serviços públicos no portal Gov.br.

PF envolve Ceitec em suspeita de propina um dia depois de TCU receber documentos contra fechamento

Operação investiga superfaturamento em compras por dispensa de licitação. Servidores defendem investigação, mas apontam coincidência com denúncias de irregularidades na desestatização. 

Estratégia 2020-2031 busca direcionar Brasil para economia baseada em dados

Decreto 10.531/20, com “visão de longo prazo” para orientar agentes governamentais prevê fomento a big data, analytics e inteligência artificial. 

Por dados, OCDE recomenda cautela na privatização de Serpro e Dataprev

Ao analisar os projetos brasileiros de transformação digital, entidade aponta que “o Governo Federal deveria dedicar uma atenção maior à avaliação dos impactos à proteção de dados decorrentes da privatização”.

Assespro: Marco Legal de Startups possui falhas graves

Em documento enviado à Comissão Especial do Marco Legal de Startups, entidade lembra que a legislação não resolve, por exemplo, a questão da falta de garantias de recibmento para a venda ao governo. "Governo demora a pagar os serviços contratados e muitas startups podem entrar em falência".



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G