Clicky

Convergência Digital - Home

Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 11/08/2020

O Ministério da Justiça migrou o sistema Consumidor.gov.br para a nuvem da Oracle, com base em um contrato firmado no fim de maio deste ano e que teve a etapa operacional concluída no último fim de semana, conforme revelou o coordenador geral de infraestrutura e serviços do MJ, Leonardo Greco. 

“A opção pela nuvem veio pela análise de qual seria a opção mais vantajosa do ponto de vista econômico e para sustentar a possibilidade de expansão ao longo do tempo. A nuvem tinha os requisitos de garantia operacional com melhor retorno econômico e com a capacidade de expandir muito a oferta de serviços”, afirmou Greco nesta terça, 11/8, durante o Oracle Transformation Day sobre setor público. 

“Esse processo começou para valer no início deste ano. E concluímos o marco no último fim de semana quando internalizamos o sistema do Consumidor.gov.br dentro da nuvem Oracle do Ministério da Justiça. A nuvem tem suprido as expectativas. E o que temos percebido é um novo catálogo de possibilidades para fornecer novos serviços, a capacidade de gerenciar os serviços de maneira coerente e integrada. Portanto muito satisfeitos com a opção que a gente fez.”


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

São Paulo concentra mais da metade das startups de Inteligência Artificial

Estudo da KPMG mostra que existem, hoje, 702 startups em atuação no segmento no País. Levantamento ainda que, desde 2012 setor atraiu US$ 839 milhões em 274 rodadas de investimento; em 2020 foram captados US$ 365 milhões.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

IA, nuvem e IoT exigem data centers mais eficientes

Por Ed Solis*

Adoção crescente de tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e PoE estão na lista para melhorar o desempenho das redes e a eficiência do gerenciamento.

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site