Clicky

NEGÓCIOS

Brasscom: Sem desoneração da folha, software e serviços perdem vez no Brasil

Ana Paula Lobo ... 07/07/2020 ... Convergência Digital

Sem a desoneração da folha de pagamento - caso realmente o veto do presidente Jair Bolsonaro seja mantido pelo Congresso Nacional - software e serviços vão perder vez no Brasil e o custo pode ser o do País ficar fora da transformação digital, adverte o presidente-executivo da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

"O processo só se encerra quando os vetos forem examinados pelo Congresso Nacional e mantidos. Até lá, vamos negociar muito com todo o ecossistema político. A desoneração da folha, estamos convictos, é uma política pública estruturante que respondeu além das expectativas no setor", adiciona o executivo. Gallindo afirma que a Brasscom é favorável à Reforma Tributária. "Ela sim é o remédio de todos os males, inclusive, para perenizar a desoneração da folha", adiciona.

Mas até que a Reforma Tributária não aconteça, a prorrogação da folha de pagamento por mais um ano - até dezembro de 2021 - tem como objetivo ser uma medida cautelar para preservar empregos. "Aconteceu um acordo para que ela durasse um ano mais. Há empregos em risco em TI e em outros setores beneficiados como call center e construção civil, que se mostraram resilientes nesse período de pandemia", ressalta.

Gallindo adverte que muitos dos trabalhos de software e serviços no Brasil são para outros países e se há instabilidade- e agora há uma grande instabilidade- muitas empresas vão definir se esperam uma reversão ou se remanejam os profissionais para outros países. "Será que vai dar tempo para mudar o veto? Essas empresas têm de pensar muito rápido e isso pode custar bem caro ao País", adianta. Um estudo da Brasscom mostra que se a desoneração da folha for vetada, em seis anos, 97 mil vagas vão ser fechadas e pior: 303 mil novas oportunidades deixarão de ser criadas, o que significa a perda de 400 mil oportunidades de trabalho. Assistam a entrevista com o presidente-executivo da Brassom, Sergio Paulo Gallindo.


Cloud Computing
Banco Central elege Open Source e nuvem como bases da infraestrutura do PIX

A Red Hat, uma empresa da IBM, foi a vencedora da licitação feita pela Autoridade Monetária para a construção da arquitetura de TI do novo meio de pagamentos brasileiro. As novas funcionalidades do PIX, como transações de comércio eletrônico, também estão sendo desenvolvidas na plataforma Open Source.

No melhor momento em 30 anos, indústria de semicondutores quer Padis até 2029

Fábricas no Brasil tocam a transição para os modelos SSD e respondem ao aumento na demanda das memórias, mas temem o fim dos incentivos em 2022. 

Open Banking: Fase inicial não prevê compartilhamento de dados de correntistas

A partir desta segunda-feira, 01/02, entra em funcionamento no Brasil a primeira fase do Open Banking , cuja regulação será implementada de forma gradual, faseada e evolutiva, até 15 de dezembro de 2021.

Emissão de certificado digital pela internet vai usar bases de dados da CNH e do TSE

Videoconferência, já permitida para as renovações, também poderá ser usada na primeira emissão de certificados digitais. ITI - Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, responsável pela ICP-Brasil, vai definir bases públicas para confirmação da biometria. 

Multinacional de software reforça a atuação em Brasília

A Liferay comemora 10 anos na América Latina ampliando sua atuação no Centro-Oeste. Para tocar os negócios na capital brasileira, a empresa contratou Bruno Bergamaschi, ex-IBM e Gartner.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G