Clicky

NEGÓCIOS

Open Source perde cada vez mais espaço para o Windows nos servidores e some nos PCs

Ana Paula Lobo ... 04/06/2020 ... Convergência Digital

O Open Source pode ter recebido um 'abraço da morte' dos grandes fornecedores ao ser incorporado aos seus portfólios. A 31ª pesquisa da FGV EAESP de Tecnologia da Informação, conduzida pelo professor Fernando Meirelles, e divulgada nesta quinta-feira, 04/06, mostra que o open source está perdendo espaço de forma significativa nos servidores, onde despontou como grande opção de custo às empresas.

Se em 2009, o open source chegou a ter 31% de market share e apresentava uma tendência de crescimento nos servidores, hoje, ele está em baixa e deverá, em três anos, ficar com menos de 20% de participação, afirma o professor Fernando Meirelles.

Nos servidores, o Linux respondeu, em 2019,  por 22% de participação de mercado, com os sabores do open source, como o HP/UX e os Unix Like ficando com 5%. "As empresas realmente não estão mais investindo no Linux, Open Source, isso fica evidente", afirma Meirelles. O Windows, da Microsoft, - que ficou ameaçado - agora, nada de braçada e está em 77% dos equipamentos servidores.

Nos PCs, o Open Source nunca conseguiu ameaçar o reinado da Microsoft e cada vez mais estão fora desse mercado. O Windows está presente em 97% dos computadores das empresas, restando ao Open Source se contentar com 3% da preferência. A pesquisa da FGV ouviu 2.622 médias e grandes empresas em 2019. Um resumo da pesquisa pode ser acessado em: www.fgv.br/cia/pesquisa



Cloud Computing
Microsoft investe R$ 111 bilhões para comprar empresa de IA

A companhia anunciou a aquisição da Nuance Communications, especializada em uso de inteligência artificial com reconhecimento de voz. Compra só perde para a do LinkedIn feita em 2016 por US$ 26,2 bilhões.

Intelsat contrata e abre centro de suporte a clientes no Brasil

Para o centro brasileiro, localizado no Rio de Janeiro, a empresa de satélite contratou 10 funcionários, que serão responsáveis pelo atendimento a clientes no país e em toda a América Latina.

Competitividade: o mantra do Brasil no jogo da economia digital

Em entrevista à CDTV, o executivo falou sobre os três objetivos estratégicos para 2021: reforma tributária digna para desonerar o emprego; formação de talento e medidas para garantir o uso intensivo de dados.

Produção setorial de TIC foi de R$ 506,5 bilhões em 2020

Apesar da crise econômica agravada pela Covid-19, o setor de TI e Comunicação cresceu 2.4% no ano passado, de acordo com dados da Brasscom. O segmento de software e serviços gerou R$ 216,1 bilhões, com crescimento de 5,1% e o de telecom, R$ 240,5 bilhões, mas com uma queda de 0,4%. Setor respondeu por 6,8% do PIB nacional.

Software brasileiro tem futuro ameaçado por falta de pessoas qualificadas

"O Brasil não tem de ser um celeiro de mão de obra, um BPO. Temos de fazer tecnologia. Mas falta política pública. Em 20 anos, nada aconteceu", lamenta o CEO da Plusoft, Solemar Andrade.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G