INCLUSÃO DIGITAL

Celular é o meio de acessar à Internet em 99,2% dos domícilios

Ana Paula Lobo* ... 29/04/2020 ... Convergência Digital

A PNAD Contínua do IBGE, divulgada nesta quarta-feira, 29/04, com dados apurados no quarto trimestre de 2018, aponta que o celular é dispositivo mais uado para acessar a Internet no Brasil e foi encontrado em 99,2% dos domicílios com serviço. Mostra ainda que o percentual de domicílios que utilizavam a Internet subiu de 74,9% para 79,1%, de 2017 para 2018.

O rendimento médio per capita dos que utilizavam tablet para navegar na internet era o dobro do recebido por aqueles que acessavam a rede pelo celular e 37,7% superior ao dos que usavam computador. A conexão por banda larga móvel (3G ou 4G) mantém liderança (80,2%), mas o percentual de usuários da fixa (75,9%) vem se aproximando. No período de 2016 a 2018, constatou-se tendência de crescimento dos domicílios em que eram utilizados os dois tipos de banda larga e leve retração do uso de somente um tipo de conexão.

Entre 2017 e 2018, o percentual de pessoas que tinham celular próprio subiu de 78,2% para 79,3%, chegando a 82,9% nas áreas urbanas e a 57,3% nas rurais. Já a proporção de domicílios com telefone fixo caiu de 31,6% para 28,4%, no período. O percentual de pessoas que fizeram chamadas de voz via Internet subiu de 83,8% em 2017 para 88,1% em 2018. A proporção de pessoas que acessaram à rede para assistir vídeos também subiu, no mesmo período, de 81,8% para 86,1%.

Individualmente, afirma a pesquisa do IBGE, 98,1% das pessoas utilizam celular, 50,7% usam microcomputador, 23,1% a TV, e 12%, usam tablet. A maior parte usa a internet para enviar ou receber mensagens de texto, voz ou imagem por aplicativos, número que se manteve estável entre 2017 (95,5%) e 2018 (95,7%). As conversas por chamada de vídeo cresceram de 83,8% para 88,1%, assim como a prática de assistir a vídeos incluindo programas e séries que passou de 81,8% para 86,1%. Por outro lado, reduziu o hábito de enviar ou receber e-mail, caindo de 66,2% para 63,2%.

De 2017 para 2018, o percentual de domicílios com TV por assinatura variou de 32,9% para 31,8%. Nesse período, na área urbana, esse percentual caiu de 35,6% para 34,3% e, na rural, subiu de 14,1% para 14,9%. Cerca de 51,8% dos que não tinham esse serviço o consideravam caro. Entre 2017 e 2018, a proporção dos domicílios que não tinham TV por assinatura e o substituíram pela programação disponível na Internet cresceu de 2,4% para 3,5%.

O estudo do IBGE constata que o percentual de utilização da Internet nos domicílios subiu de 74,9% para 79,1%. O crescimento mais acelerado da utilização da Internet nos domicílios rurais, em todas as regiões - de 41,0% em 2017 para 49,2% em 2018 – ajudou a reduzir a diferença em relação à área urbana, onde a utilização da internet subiu de 80,2% para 83,8%.

Além disso, foi observado que o rendimento real médio per capita dos domicílios em que havia utilização da Internet (R$ 1.769) foi quase o dobro do rendimento dos que não utilizavam a rede (R$ 940). A grande diferença entre esses dois rendimentos foi observada em todas as regiões do país. Nos 14.991 mil domicílios do País em que não havia utilização da Internet, os três motivos que mais se destacaram (84,4%) foram: falta de interesse em acessar a Internet (34,7%), serviço de acesso à Internet era caro (25,4%) e nenhum morador sabia usar a Internet (24,3%). Em outros 7,5% das residências os moradores disseram que não havia disponibilidade de rede na área do domicílio e 4,7% deram como justificativa o alto custo do equipamento eletrônico para conexão.

*Com informações do IBGE


Carreira
Ministério da Economia vai contratar 350 temporários para transformação digital. Assespro diz que medida é nociva

Seleção simplificada mira especialistas em gestão de projetos, infraestrutura de TI, segurança de dados, experiência do usuário e desenvolvimento de software. Federação Assespro reclama da falta de parceria do governo com as empresas.

No Brasil, 39% dos alunos das escolas públicas não têm PCs, notebook ou tablet para estudar

A TIC Educação 2019 constata ainda que nas escola rurais, apenas 40% delas têm um PC ou uma conexão à Internet.

Brasil soma 424 milhões de dispositivos digitais em uso. Smartphone é o rei

São 234 milhões de smartphones em uso no País e 190 milhões de computadores, revela pesquisa da FGVcia/SP. Em 2019, foram 12 milhões de PCs vendidos. Em 2020, a Covid-19 exigiu a troca de dispositivos e deverá incrementar o mercado, diz o professor Fernando Meirelles.

Aloo Telecom cede rede de fibra ótica para viabilizar UTI virtual

A Aloo Telecom é responsável por toda a tecnologia por trás do projeto UTI Virtual, em pareria firmada com o Hospital do Coração (HCOR) e a Fundação Cardiovascular de Alagoas (Cordial). Aliança permitirá atendimento em tempo rela para 100 leitos nos hospitais do SUS de Alagoas.

Vinte milhões de domicílios brasileiros não têm conexão a Internet

Pesquisa TIC Domicílios 2019 evidencia a desigualdade digital no Brasil, onde três em cada quatro brasileiros admitem usar a Internet, mas com qualidade distinta de acesso.

No Brasil, 58% dos usuários usam apenas o celular para acessar à Internet

Nas classes D e E, o celular é o meio de acesso à rede de 85% e na área rural, ele responde pelo acesso de 70%. PCs perdem vez e as TVs avançam.

Menos de 1% dos sites no Brasil passou nos testes de acessibilidade

Brasil tem cerca de 14 milhões de sites ativos, segundo dados pesquisados pelo movimento Web para Todos.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G