Home - Convergência Digital

Ericsson: Brasil vai pagar caro se adiar o leilão do 5G

Ana Paula Lobo e Fábio dos Santos - 05/11/2019

O 5G, na sua fase inicial, será B2B, mesmo que as aplicações para os consumidores, especialmente, as voltadas para realidade virtual e aumentada, para games e vídeos ganhem impacto em países como a Coreia do Sul. "O potencial do 5G será transformador para as indústrias. Haverá novas entidades participando do ecossistema", afirma o vice-presidente de Redes da Ericsson, Marcos Scheffer.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o Futurecom 2019, realizado de 28 a 31 de outubro, em São Paulo, Scheffer se posicionou de forma contrária ao possível adiamento do leilão 5G para o final de 2020 ou mesmo para o começo de 2021. Estudo da Ericsson mostra que, a cada ano de atraso com o 5G, um país tem um prejuízo de R$ 25 bilhões.

"Um país sem 5G vai ser um país sem competitividade e sem força para atrair investimentos. Quem não tiver 5G estará fora do jogo. Não tem que postergar o leilão no Brasil. Ele será positivo para operadoras, fornecedores, consumidores e para o governo", assinalou. Assista à entrevista com o vice-presidente da Ericsson, Marcos Scheffer.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

26/06/2020
Como está, PL das Fake News não resolve nem robôs, nem desinformação

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

19/06/2020
CEO da Algar: Banir fornecedor do 5G seria um tremendo equívoco

19/06/2020
Compras públicas são 12% do PIB e tecnologia ocupa fatia cada vez maior

Destaques
Destaques

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Regulamentação de IoT passa por tratar a coleta e a proteção dos dados

De acordo com a KPMG, será preciso ainda cuidar da avaliação de riscos, governança, gestão da configuração e gestão da cadeia de suprimentos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site