Convergência Digital - Home

Salesforce.com virou 'commodity' e não terá compradores

Convergência Digital
Da redação - 21/05/2015

O presidente-executivo da SAP, Bill McDermott, descartou novamente qualquer movimento para adquirir a Salesforce.com, e foi adiante ao dizer que a rival com alto valor de mercado provavelmente não será comprada por qualquer outra empresa do setor.

Microsoft, Oracle, IBM e SAP foram todas apontadas como possíveis compradoras da Salesforce, que no mês passado anunciou ter sido contatada por uma proponente não identificada sobre uma potencial aquisição e que contratou conselheiros financeiros.

A venda da Salesforce.com causaria uma mudança no cenário do mercado de computação em nuvem e o executivo da SAP sabe disso. Mas McDermott reafirmou à imprensa alemã que a sua empresa não está interessada na aquisição.

Disse ainda que os principais produtos de gestão de relacionamento com clientes (CRM, na sigla em inglês) da Salesforce viraram commodities e, agora, são amplamente disponibilizados pela SAP e por concorrentes. E mais: Não se mostrou preocupado com uma investida das rivais Microsoft ou IBM, e questionado, disse, simplesmente, que não há ninguém mais na indústria interessado em comprar a Salesforce.com.

Enquanto se especula a sua possível venda, a Salesforce.com divulgou os resultados financeiros do 1º trimestre de 2016, encerrado em 30 de abril. A companhia fechou o período com lucro líquido de US$ 4,09 milhões, revertendo o prejuízo de US$ 96,9 milhões registrado no mesmo trimestre do exercício fiscal anterior. A receita, por sua vez, cresceu 23%, somando US$ 1,51 bilhão, ante US$ 1,22 bilhão na mesma base de comparação.

Fonte: Agência Reuters


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Startup cria time de cientistas de dados para avançar nos negócios

Com sede nos EUA, a Fligoo atua nos segmentos de finanças, educação e saúde, e sabe da relevância de ter profissionais capacitados para lidar com os dados. "Prepare-se o tempo todo. Estude. Não espere a necessidade chegar", aconselha Leandro Ferrado.

Destaques
Destaques

Quase metade das empresas vai investir em edge computing na América Latina

Pesquisa da IDC Brasil, realizada para a Oi Soluções, revela ainda que 66% das empresas deverão ativar digitalmente seus modelos operacionais e terão o trabalho remoto incluído de forma permanente em suas políticas de recursos humanos.

Eletrobras contrata Analytics para acelerar jornada digital

Estatal, responsável por 1/3 da capacidade elétrica do Brasil, quer usar os dados para manter as melhores práticas de governança e investir em IoT, chatbots e robôs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site